Safern - Sindicato dos Atletas de Futebol Profissional do Estado do Rio Grande do Norte

Unidos pelo bem de todos

Notícias

13 de julho de 2021 MESSI leva Argentina ao título no Maracanã

Messi campeão pela primeira vez com a Seleção Argentina. Em pleno Maracanã. Um sonho

Depois de 71 anos, outro Maracanazo.

O Maracanã voltou a ser palco de festa de um grande rival, assim como foi em 1950, perdendo o título mundial para o Uruguai.

Desta vez, o torneio tem muito menos importância.

Mas é simbólico.

No templo do futebol mundial, quem festejou hoje, dia 10 de julho de 2021, foi Lionel Messi e seus companheiros.

Depois de 28 anos, a Argentina voltou a ser campeã. E Messi conquistou, pela primeira vez, um campeonato por seu país.

Ele correu sozinho, livre. Diante do desesperado Ederson, tocou por cima, de forma belíssima, encobrindo o goleiro. A bola foi morrer no fundo da rede brasileira.

Argentina 1 a 0.

A decepção foi Neymar. O principal jogador brasileiro avisou nas redes sociais que “Neynight está on”. Algo juvenil avisando que estaria ‘ligado’. Não esteve.

Tite deu toda a liberdade ao seu camisa dez, dono de todas as faltas e pênaltis. E ele estava individualista, egocêntrico. Tratava de pegar a bola e baixar a cabeça, tentando driblar. Mas a marcação argentina estava muito bem feita. E ele nada fez de prático. A não ser prender a bola até tomar pontapés na intermediária.

A Argentina conseguiu.

Venceu.

Foi campeã depois de 28 anos.

No coração do grande rival.

Ao final da partida, Messi foi jogado ao alto para os companheiros.

Enquanto Neymar chorava, envergonhado.

A vitória foi do futebol coletivo.

Lionel Scaloni deu um banho em Tite.

Ele tratou de mudar seu time, de forma surpreendente.

Escalou Di Maria na direita, para explorar a fragilidade defensiva de Renan Lodi.

Tratou de montar seu time no 4-5-1. Travou o 4-3-3 fixo da Seleção. Com o absurdo de insistir colocar Everton Cebolinha, especialista na esquerda, atuando na direita. E também forçando o burocrático Fred e o instável Paquetá no meio de campo. Deixando o Brasil sem criatividade.

O peso nas costas de Neymar, colocado por Tite, é exagerado, estúpido. Os adversários com o mínimo de organização e consciência sabem o que vão acontecer. Ele sendo o centro de tudo. A dependência de todos os jogadores brasileiros é excessiva. Se as linhas forem muito bem organizadas, Neymar ficará isolado, marcado, anulado.

 

Fonte: https://esportes.r7.com/prisma/cosme-rimoli/maracanazo-argentina-de-messi-e-campea-da-copa-america-12072021

Voltar

Inferninho
Futebol Interior
Direito de Arena
Cadastro de Atletas
Fenapaf
Capitão e Paredão

ÚLTIMOS VÍDEOS

Ver mais

FACEBOOK



SAFERN

Sindicato dos Atletas de Futebol Profissional do Estado do RN.
Rua Promotor Manoel Alves Pessoa Neto, 45, sala 1313
Candelária - Natal/RN - CEP - 59.065-555 - CNPJ 09159081/0001-41
Telefone: (84) 99478 - 4556 - contato@safern.com

Horário de atendimento: segunda a sexta - 14h às 18h.